ARTIGOS

19/04/2010 - O direito de crédito de ICMS de material de uso e consumo, energia elétrica, comunicação e outros das empresas que realizam exportações



Por: Samuel Hickmann



Há algum tempo os contribuintes vêm postulando e, mais recentemente, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul tem aceitado o direito das empresas exportadoras de aproveitarem o crédito de ICMS decorrente das entradas de materiais de uso e consumo, energia elétrica, comunicação, ativo imobilizado, ou quaisquer outras entradas no estabelecimento da empresa.

O argumento do Fisco estadual para negar o direito do aproveitamento está no artigo 33, da Lei Complementar 87/96, que, por força da Lei Complementar 122/06, empurrou para o dia 1.° de janeiro de 2011 o início do direito da aproveitamento dos créditos relativos à entrada de materiais de uso e consumo, bem como estipula o mesmo artigo outras vedações ao direito de utilização do crédito.

Tal argumento, entretanto, esbarra na inconstitucionalidade.

Primeiro porque a Constituição Federal garante o não estorno dos créditos de ICMS das operações que destinem mercadorias ao exterior (art. 155, §2.°, X, “a”, da Constituição Federal).

Em segundo lugar, porque a Constituição Federal deu à lei complementar apenas o direito de regular o regime de compensação do imposto (art. 155, §2.°, XII, “c”), não tendo a lei complementar, portanto, autorização constitucional para limitar os efeitos da regra da não-cumulatividade estipulada pela Constituição Federal.

O poder da lei complementar no caso da não-cumulatividade do ICMS é, tão-somente, regulamentar, ou seja, delimitar a forma, o modus operandi, da apuração e do aproveitamento dos créditos de ICMS, não tendo a prerrogativa limitar o direito em si.

Até porque a limitação do direito de crédito foi feita pela própria Constituição Federal, que o excluiu nos casos de não-incidência e de isenção, tendo excepcionado essa limitação nos casos de exportação.
Não é outra a posição do tributarista Roque Antonio Carrazza, que assim leciona:

Com efeito, ao “disciplinar o regime de compensação” do ICMS, o legislador complementar não poderá impedir, em nome de eventual interesse fazendário, que o sistema de abatimento, estruturado nos incisos I e II do § 2.° do art. 155 da Carta Magna, funcione a contento. Por outro lado, ao “prever casos de manutenção de crédito”, além de preservar o princípio da não-cumulatividade, não poderá vergastar a autonomia dos Estados e do Distrito Federal, que se reforça quando instituem e arrecadam os tributos de suas competências.
Logo, a lei complementar não pode, sem reserva nem restrição, ir estabelecendo limites ou requisitos para que os contribuintes usufruam das vantagens que o princípio da não-cumulatividade lhes dá. Muito ao invés, deve dispor de forma a assegurar-lhes o pleno exercício do direito de compensação que ele encerra. (CARRAZZA, Roque Antonio. ICMS. 13. ed. São Paulo: Malheiros, 2009. p. 391.)

Também o jurista Carlos Maximiliano, ao discorrer acerca da interpretação da Constituição Federal ensina que: “Interpretam-se estritamente os dispositivos que instituem exceções às regras gerais firmadas pela Constituição” (MAXIMILIANO, Carlos. Hermenêutica e aplicação do direito. 19. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2009. p. 255.).

Não pode, com isso, a lei complementar estipular outras restrições ao direito de crédito além daqueles que a própria Constituição Federal previu, sob pena de estar ultrapassando o limite dos poderes que a Constituição outorgou.

Esse é o pensamento que vem sendo adotado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, como segue:

“O direito de crédito do ICMS decorrente da aquisição de bens destinados ao ativo fixo, uso e consumo é assegurado pela Constituição Federal vigente e não pode ser impedido ou limitado se não pela própria Constituição. A Constituição não faz restrição a créditos. Não discrimina as operações tributáveis. Todas são tratadas de forma igual. São geradoras de tributo em favor do Estado vistos sob a ótica do credor e geradoras de crédito de ICMS em favor do contribuinte. A Carta de 1988, ao suprimir do art. 155, § 2º, inc. I, a frase ‘nos termos do disposto em lei complementar’, que havia no art. 23, inc. II, da Constituição anterior, vedou a possibilidade de afastamento da compensação do crédito por meio de convênio, lei complementar ou lei ordinária.” (Apelação Cível Nº 70028812816, Segunda Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Arno Werlang, Julgado em 09/12/2009)

Com isso, tem-se como possível o aproveitamento dos créditos de ICMS relativos às entradas de materiais de uso e consumo, ativo fixo, energia elétrica, comunicação etc., das empresas que realizem exportações.




OUTROS ARTIGOS

09/09/2014 - É inconstitucional a cobrança do ISS dos escritórios de contabilidade de São Leopoldo

A base de cálculo da lei municipal deveria obedecer aos ditames do Decreto Lei, que reza que o ISS Fixo de sociedades de profissionais de liberais deveria ser calculado em relação a cada profissional HABILITADO, sócio, empregado ou não, que preste serviços em nome da sociedade, embora assumindo, responsabilidade pessoal, nos termos da lei aplicável.

27/08/2014 - A desvirtuação da Sociedade em Conta de Participação pela Receita Federal (Parte I)

O impedimento do ingresso do sócio ostensivo de sociedade em conta de participação no Simples Nacional é, além de ilegal, economicamente desastroso.

12/08/2014 - A possibilidade de realizar descontos no salário dos funcionários

A possibilidade de realizar descontos do salário dos funcionários corriqueiramente faz parte dos questionamentos dos empregadores, sendo uma das dúvidas mais comuns dos empresários, os quais devem tomar alguns cuidados antes de fazer abatimentos no salário de seu funcionário.

12/08/2014 - Da inexigibilidade da Contribuição de 10% sobre o saldo do FGTS desde julho de 2012

A contribuição devida pelos empregadores em caso de despedida sem justa causa, à alíquota de 10% sobre a totalidades dos depósitos ao FGTS, foi instituída com a finalidade de recompor o valor das contas vinculadas em face das perdas inflacionárias decorrentes dos Planos Verão e Color I, finalidade esta atingida desde julho de 2012, razão pela qual tornou-se inexigível a cobrança

22/05/2014 - Da possiblidade de quitação dos débitos de ICMS através de penhora de faturamento

Há a possibilidade de composição dos débitos com base na penhora do faturamento, conforme prevê a Portaria/PGE-RS nº 531, de 24/10/2012. Esta Portaria delega aos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul a competência para celebrar acordos nos autos das execuções fiscais e aceitar o pagamento de forma parcelada, através do comprometimento de um percentual do faturamento da empresa devedora, a denominada “penhora do faturamento”, sem limitação de parcelas para liquidação do débito.

09/04/2014 - A EIRELI “não empresária” como holding

Criada com objetivo de facilitar o investimento, a EIRELI é uma boa alternativa para a concentração de investimento na forma de holding.

11/03/2014 - Crédito de ICMS: mercadorias de uso e consumo e bens do ativo fixo

O abatimento do imposto pago na operação anterior é obrigatório, e o contribuinte tem o direito de solver por compensação, no todo ou em parte, o débito tributário seja decorrente da operação seguinte, seja quando não haja operação posterior por cessada a circulação tributária cuidando-se de ICMS relativo à entrada de bens destinados a integrarem o ativo fixo do estabelecimento.

21/02/2014 - PAES : impossibilidade de quitação do saldo no prazo de 180 meses e o risco de exclusão

O contribuinte que estiver observando o valor mínimo legal das parcelas mensais não pode ser excluído do parcelamento sob o fundamento de que o valor da parcela é insuficiente para quitação do saldo no prazo de 180 meses.

11/02/2014 - A imunidade das receitas das exportações por trading companies

A imunidade constitucional das receitas decorrentes das exportações deve alcançar tanto as exportações diretas, quanto aquelas realizadas por trading companies, sob pena de, afrontando-se a regra consticional, estarmos exportando tributos.

27/01/2014 - Mais sobre o diferencial de alíquota (imposto de fronteira) para as empresas do Simples Nacional

Não sendo, nem antes, nem agora constitucional a cobrança, temos que o pagamento deve ser evitado, mas com a chancela do Poder Judiciário.

27/01/2014 - Os cuidados que a empresa deve ter com o regime de compensação

São vários os requisitos para que a empresa não corra o risco de em uma demanda judicial ser descaracterizado o regime especial

27/01/2014 - TRF-4 amplia as hipóteses de não incidência do IR sobre os juros de mora

Em que pese o Superior Tribunal de Justiça tenha firmado entendimento acerca das hipóteses de não incidência do IR sobre os juros de mora, como já tratamos no artigo publicado no ano passado, recentemente a 2ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região declarou a inconstitucionalidade parcial, sem redução de texto, do § 1º, do art. 3º, da Lei nº 7.713/88, e do art. 43, inciso II e §1º, do CTN, de forma a afastar a incidência do imposto de renda sobre os juros de mora legais recebidos em toda e qualquer hipótese de verba salarial e previdenciária, dado o caráter indenizatório que possui, nos autos da Arguição de Inconstitucionalidade nº 5020732-11.2013.404.0000.

13/01/2014 - Venda de bem de família não é considerada fraude à execução

A venda do único imóvel de uma família, que lhe serve de moradia, não é considerada fraude à execução, ainda que esta alienação se dê após a citação do proprietário do imóvel em uma execução.

06/01/2014 - A não incidência do ISS sobre os contratos de franquia

Mesmo quando o franqueador presta assistência técnica, induzindo métodos de organização empresarial, treinamento e seleção de pessoal (management e marketing) é atividade meio, requisito ou condição para a atividade fim – a franquia - não está prestando serviço ao franqueado.

21/10/2013 - Decisão do STF determina a retroação de Lei prejudicial para o beneficiários do INSS

Tal julgamento estava sob o olhar atento de vários jusprevidenciarista brasileiros, pois tratava-se de decisão com repercussão geral, cujos efeitos atingiriam vários aposentados e pensionistas, já que versava sobre matéria comum a qualquer processo: a decadência do direito de revisar os benefícios do INSS.

21/10/2013 - Não incidência do IPI na importação de bens por não contribuintes

O Supremo Tribunal Federal vem afastando a exigência do recolhimento do IPI nos casos de importação de produtos por sociedade civil prestadora de serviços, bem como por pessoa física, sob o argumento de que a “operação está dissociada da base econômica constitucionalmente definida".

21/10/2013 - Da exclusão do ISS da base de cálculo do PIS e da COFINS

O TRF da 1ª. Região, decidiu, em sessão que reuniu as duas turmas de direito tributário, que o Imposto sobre Serviços (ISS) deve ser excluído da base de cálculo do PIS e da COFINS, uniformizando a questão a favor do contribuinte.

03/10/2013 - Consequências cíveis e trabalhistas do não recolhimento do FGTS

Assim como são grandes as consequências na esfera trabalhista, o não recolhimento do FGTS também implica em execuções cíveis (e não fiscais) para a cobrança do crédito.

30/09/2013 - Crédito decaído ou prescrito não pode ser “reavivado”

Efetivamente, a confissão de dívida para fins de parcelamento não tem efeitos absolutos, não podendo reavivar crédito tributário já extinto.

26/09/2013 - E-Social: o que é e o prazo para adoção do sistema

O e-social abrange não apenas a escrituração da folha de pagamento, mantendo um cadastro atualizado e completo do “estoque” de empregados, como também todos os eventos sociais relacionados aos trabalhadores.

23/09/2013 - Contribuição Previdenciária Substitutiva e a possibilidade de compensação com demais tributos da RFB

Em que pese este não seja o entendimento do Fisco, saibam que inexiste óbice legal ao direito do contribuinte compensar o saldo credor da contribuição previdenciária substitutiva com os demais tributos administrados pela RFB.

23/09/2013 - O ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS

Faturamento é receita própria, quantia que tem ingresso nos cofres de quem procede à venda de mercadorias ou a prestação de serviços. Nessa medida, não se pode afirmar que os contribuintes da COFINS ‘faturam’ o ICMS. Tais valores representam pagamento ao Estado, poranto despesa e não receita.

16/09/2013 - Da constitucionalidade do decreto-lei que afastou a cobrança do diferencial de alíquota de ICMS

Enquanto o Governo do Estado não editar outro decreto restabelecendo a cobrança do imposto de fronteira, vigora o decreto legislativo 11.182/2013 que sustou a obrigatoriedade do recolhimento do diferencial de alíquota (Difa).

22/08/2013 - Considerações sobre a tributação de lucros auferidos no exterior por controladas ou coligadas

No Brasil há um entendimento de caráter arrecadatório no que diz respeito à tributação de lucros auferidos no exterior, havendo presunções absolutas que não apenas desencorajam as empresas brasileiras de integrar a competitividade internacional, bem como acarretam enormes prejuízos a estas caso o façam.

20/08/2013 - Estabilidade des gestantes: as últimas alterações na legislação e os entendimentos dos Tribunais

A estabilidade provisória de gestante, de prazo que flui da concepção da criança até 05 meses após o parto, tem tido recentes e importantes alterações ao longo do último ano, as quais merecem ser observadas cuidadosamente pelos empregadores, a fim de evitar litígios futuros.

19/08/2013 - A exclusão do terço constitucional de férias da base de cálculo do IR

As discussões a respeito da natureza jurídica da verba paga ao empregado/servidor público a título de terço constitucional de férias, a qual não possuía posição pacífica tanto da doutrina quanto da jurisprudência, vem sendo trazida à tona em julgamentos recentes, nos quais não apenas definiu-se tal natureza como decidiram-se importantes repercussões a cerca desta atribuição.

14/08/2013 - O “limbo” previdenciário: quando o trabalhador recebe alta do INSS, mas, permanece doente

As alternativas para o trabalhador que recebe alta do INSS, mas permanece doente para o médico do trabalho da empresa.

12/08/2013 - STF afasta a incidência do ISS nas atividades de industrialização por encomenda de embalagens

Um dos principais fundamentos aplicado à decisão foi o fato de que a embalagem faz parte do produto que será posto em circulação no comércio, atraindo, portanto, a incidência do ICMS.

06/08/2013 - Investimentos nos estudos dos empregados: como realizar

Atualmente é muito comum que as empresas, de diversos portes, se interessem em arcar com a integralidade ou parte dos custos dos estudos para aperfeiçoamento dos seus funcionários, visto que a especialização do empregado não é mais vista como algo apenas benéfico a ele próprio como também à empresa.

22/07/2013 - A razoabilidade nos atos de exclusão do Simples Nacional

Considerando o princípio da razoabilidade, não é racional que e o contribuinte sofra gravame exagerado em razão de simples erro formal, ou ainda por estar devendo tributos em valores irrisórios.

11/07/2013 - A base de cálculo do Simples Nacional para as revendas de veículos usados

A base de cálculo do Simples Nacional para as pessoas jurídicas que realizem compra e venda de veículos usados deve ser a diferença pelo qual o veículo houver sido alienado constante da nota fiscal de venda e o custo de sua aquisição.

11/06/2013 - Gratificação por Desempenho dos Servidores Público Federais vinculados ao DNIT

A Lei 11.171/2005 que trata a respeito dos planos de carreiras e do Plano Especial do DNIT (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes) instituiu novos benefícios os quais foram de maneira generalizada denominados gratificação de desempenho

10/06/2013 - Da não incidência do ISS sobre a cessão de direito autoral

Recente decisão do STJ afasta a incidência de ISS sobre as receitas auferidas em concessões, cessões, licenciamento ou autorizações de exploração de direitos autorais, sejam elas temporárias ou definitivas, ante a inexistência de previsão legal autorizativa e a impossibilidade de interpretação extensiva pois não constitui hipótese de incidência do ISS

06/06/2013 - Considerações jurídicas a respeito do Know-How

É evidente a importância da elaboração de um contrato que regule devidamente os termos da transferência de know-how, tendo em vista o valor econômico que este bem, ainda que intangível, possui.

28/05/2013 - Da impossibilidade de punição pelo crime de falsidade ideológica por subfaturamento na importação

O sujeito que importa mercadoria permitida sem o pagamento do imposto devido, mediante declaração falsa, no intuito de lesar o fisco, para as autoridades brasileiras pratica dois tipos de delito, o crime de descaminho, previsto no art. 344 do Código Penal e o crime de falsidade ideológica tipificado no art. 299 do mesmo diploma legal.

14/05/2013 - O direito de bloqueio da entrada de terceiros na sociedade limitada

Não raro há disputas societárias em que uma das partes bloqueia o ingresso de terceiros na sociedade, seja por alienação de participação societária de outros sócios, seja por transferência dessa participação societária por herança ou penhora das quotas.

14/05/2013 - Os limites da elisão fiscal no planejamento tributário

Enquanto a evasão fiscal é vedada pela legislação brasileira, visto que trata de condutas não lícitas, numa tentativa de diminuir a carga de tributação após mesmo a ocorrência do fato gerador, a elisão fiscal é caracterizada como medidas preparatórias, condutas lícitas que visam à economia fiscal de uma empresa.

08/05/2013 - Novidades sobre a desaposentação

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou no dia 10/04/2013 o projeto de lei de autoria do Senador gaúcho Paulo Paim, que prevê a possibilidade dos aposentados requererem novos cálculos de suas aposentadorias e poderem optar pelo benefício mais vantajoso.

07/05/2013 - Decisão sobre créditos de ICMS das aquisições de bens destinados a uso e consumo aguarda STF

No final de 2012, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a repercussão geral do tema envolvendo a possibilidade do creditamento de ICMS resultante da aquisição de bens destinados a uso e consumo quando a empresa adquirente realiza exportações.

29/04/2013 - O atual e equivocado entendimento do STJ sobre a (não) incidência do IR sobre os juros moratórios

O tema ora tratado não é novo e já foi abordado em outros dois artigos de nosso site nos anos de 2010 e 2011, todavia, diante do atual e equivocado entendimento adotado pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria, imperioso atualizar os contribuintes acerca do atual panorama jurisprudencial.

24/04/2013 - A decretação de nulidade de lançamentos tributários baseados em equívocos de declaração

Havendo lançamentos tributários que não correspondam à realidade dos fatos, deve o contribuinte insurgir-se, seja no âmbito do processo administrativo, seja no processo judicial, evitando-se de pagar tributos de forma indevida.

15/04/2013 - Revisão dos auxílios - quem tem direito?

Conforme o acordo celebrado na Ação Civil Pública nº 0002320-59.5012.403.6183/SP, movida pelo Ministério Público Federal e o Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas contra o INSS, terão direito à revisão os beneficiários cujos benefícios por incapacidade (auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente, auxílio-doença acidentário, aposentadoria por invalidez acidentária, ou pensão por morte originada de uma dessas espécies de benefícios) foram concedidos entre os anos de 1999 e 2009.

09/04/2013 - As consequências do subfaturamento na importação

A falsidade ideológica consistente no subfaturamento não autoriza a pena de perdimento da mercadoria, por se tratar de infração administrativa sujeita à pena de multa.

01/04/2013 - A prescrição no curso da execução fiscal

A prescrição não é fardo carregado pelo Judiciário, é da Fazenda Pública credora o ônus de promover todos os atos que lhe compete para o fim de liquidar seu direito de crédito no prazo de vida deste.

26/03/2013 - A não incidência de PIS e COFINS na transferência de créditos de ICMS para terceiros

A transferência de crédito de ICMS para terceiros não dá ensejo à incidência de PIS e COFINS, por não configurar receita, mas sim tributo.

04/03/2013 - A responsabilidade tributária decorrente da sucessão empresarial

Somente quando a pessoa jurídica ou física, por ato negocial, adquire de outra a universalidade de seu patrimônio compreendendo o fundo de comércio ou o estabelecimento (comercial, industrial ou profissional) e continua a respectiva exploração, é que há falar em responsabilidade por sucessão (art. 133 do CTN).

28/02/2013 - Saldo credor de ICMS acumulado pelo diferimento: possibilidade de transferência sem limitações

São inconstitucionais as restrições às transferências de saldo credor de ICMS acumulado em virtude da realização de operações diferidas.

18/02/2013 - O monitoramento das comunicações digitais no ambiente de trabalho

O empregador possui sim o poder de monitorar os meios de comunicação do seu funcionário quando esse é fornecido pela empresa.

13/02/2013 - Débito da matriz e o direito à inscrição no cadastro e certidão de regularidade da filial

Não é incomum o Fisco Estadual negar ao contribuinte que possui algum débito o direito de abrir uma filial no Estado, como forma de coerção ao pagamento do tributo, ainda que este esteja sub judice.

13/02/2013 - A lei do aviso prévio e o posicionamento do STF no Mandado de Injunção 943

Foi apresentada uma proposta que prevê a aplicação dos prazos de aviso prévio previstos na Lei nº 12.501/2011 aos processos em trâmite no Supremo Tribunal Federal que tratam do mesmo tema, sendo autorizada pelo Plenário a resolução monocrática.

01/02/2013 - Novo termo de rescisão do contrato de trabalho

As empresas devem estar em alerta com relação ao novo termo de rescisão do contrato de trabalho, a fim de evitar futuros problemas, realizando corretamente os desligamentos dos funcionários.

31/01/2013 - Assédio organizacional: os limites nas práticas gerenciais

O assédio moral organizacional estaria então diretamente ligado à utilização do poder diretivo pelo empregador para que realizasse uma organização estritamente preocupada com os resultados operacionais da empresa, esquecendo-se dos limites físicos e psicológicos de cada empregado.

28/01/2013 - Da possibilidade de redução das excessivas multas por descumprimento de obrigações acessórias

São inconstitucionais as normas que preveem multas excessivas por descumprimento de obrigação acessória, porquanto o Poder Público não pode agir imoderamente já que a sua atividade deve ser pautada pelo princípio da razoabilidade.

21/01/2013 - Salário de contribuição: A base da incidência da contribuição previdenciária e a gorjeta

A gorjeta, compulsória ou inserida na nota de serviço, tem natureza salarial. Em conseqüência, há de ser incluída no cálculo de vantagens trabalhistas e deve sofrer a incidência de, apenas, tributos e contribuições que incidem sobre o salário.

04/01/2013 - Exigências de garantias para inscrição estadual: limites legais

É ilegal a exigência de garantia para o registro de nova sociedade perante a Receita Estadual, porque um de seus sócios é sócio de outra empresa que, por sua vez, deve ao Estado.

28/12/2012 - Multa isolada e multa de lançamento de ofício: impossibilidade de aplicação concomitante

Em se tratando de lançamento de oficio, somente deve ser aplicada a multa de oficio vinculada ao imposto devido, descabendo o lançamento cumulativo da multa isolada pela falta de recolhimento do IRPF devido a título de carnê-leão, pois as bases de cálculo das penalidades são as mesmas.

18/12/2012 - A inconstitucionalidade da multa de 50% para o indeferimento do pedido de compensação

São inconstitucionais os §§ 15 e 17, do art. 74, da Lei 9.430/96, que preveem a aplicação de multa isolada de 50% sobre o valor do crédito objeto do pedido de ressarcimento indeferido ou indevido, bem como sobre o valor objeto da declaração de compensação não homologada.

05/12/2012 - Aquisição de bens usados para o ativo fixo e a possibilidade de creditamento do PIS e da COFINS

Se a aquisição dos bens usados for de empresa cujo objeto social contenha a atividade de venda de bens usados destinados ao ativo fixo/imobilizado/permanente de outras empresas e desde não esteja alienando bens de seu próprio ativo fixo, hipótese que a receita desta venda será operacional, ou seja, sofrerá a incidência das contribuições ao PIS e a COFINS, tem a empresa adquirente direito ao creditamento.

05/11/2012 - O crime de sonegação fiscal e a extinção da punibilidade sob a égide da Lei 12.382/2011

Para aqueles contribuintes denunciados a partir de fevereiro de 2011, há que invocar a subsistência da Lei 10.684/2003, sob o fundamento de que a nova regra não revogou o art. 9º da Lei 10.684/2003 e de que a dúvida acerca da revogação ou não deve ser revolvida a favor do réu; e para aqueles que foram denunciados anteriormente e desejam suspender ou extinguir a pretensão punitiva com parcelamento ou pagamento, deve-se requerer a aplicabilidade da legislação vigente à época da denúncia.

20/10/2012 - Da necessidade de mandado judicial para fiscalizações na sede do contribuinte

A circunstância de a administração estatal achar-se investida de poderes excepcionais que lhe permitem exercer a fiscalização em sede tributária não a exonera do dever de observar, para efeito do legítimo desempenho de tais prerrogativas, os limites impostos pela Constituição e pelas leis da República, sob pena de os órgãos governamentais incidirem em frontal desrespeito às garantias constitucionalmente asseguradas aos cidadãos em geral e aos contribuintes em particular.